A série Habitar/Habitat do SESCTV procura o arquiteto holandês Johan van Lengen, criador do Instituto Tiba – Tecnologia Intuitiva e Bio-Arquitetura, e defensor dos princípios sustentáveis na arquitetura. Segundo Johan, a casa sustentável deve ser construída por seu proprietário, em regime de mutirão, utilizando-se dos recursos locais, com o mínimo de materiais externos. Construções duráveis e de fácil manutenção.

Em seguida, busca moradores que seguiram esta receita, para contarem como foi o processo de autoconstrução de suas casas, que técnicas utilizaram, e como é viver nestes imóveis.

O primeiro a mostrar a sua casa, construída em tijolo de adobe  (terra e esterco), é o engenheiro agrônomo Edson Hiroshi, o idealizador da ecovila em que vive. Alguns itens são obrigatórios para construir ali, como reuso de água e esgoto, utilização de energia solar e aplicação das orientações da Agenda 21. Segundo Hiroshi é um meio termo entre as comunidades alternativas do passado com os condomínios de hoje, mas com alma.

A jornalista Giuliana Capelo especializou-se em sustentabilidade e também foi morar na ecovila. Lá, construiu sua casa usando eucaliptos de reflorestamento como estrutura. Em cada parede utilisou uma técnica de preenchimento diferente, uma verdadeira escola de bioconstrução.

Já o engenheiro agrônomo Angelo Dario mora e trabalha na ecovila, desde 2008. Sua casa foi construída com terra ensacada, uma técnica iraniana. A união das paredes segue uma técnica ancestral mexicana de encaixe, que dispensa colunas. O acabamento das áreas úmidas utilizou o tadelakt marroquino.

O arquiteto Tomaz Lotufo vive em uma casa em eterna reforma, sentindo as necessidades que a casa pede, enquanto mora. Para ele, viver em São Paulo não é necessário construir o novo, destruindo o que já existe. Defende o uso de poucos insumos, e muita técnica, com a redução de impactos. E critica o mercado das casas de construção e das construtoras, que só visam ao lucro.

Neste episódio: Johan van Lengen (arquiteto), Edson Hiroshi (engenheiro Agrônomo) Giuliana Capello (jornalista) Angelo Dario (engenheiro agrônomo) Tomaz Lotufo (arquiteto).