A série Habitar/Habitat do SESCTV não poderia deixar de visitar a casa de quem projeta casa. Questionar o que pensam os arquitetos a respeito de seus projetos é fazer uma reflexão sobre o morar na contemporaneidade.

Marcos Acayaba fala da liberdade da ausência do cliente em seu projeto de moradia de 1973. Em um terreno de 2.000m2, realiza um grande espaço comum, com utilização de vãos livres e ampla circulação pelo terreno, de acordo com pensamento de vanguarda da época, que via na casa a substituta da praça, numa cidade carente de espaços públicos.

Eduardo Longo nos introduz em sua Casa Bola, projeto do início dos anos 1970. Uma maquete provisória que se solidifica. Resultado de seu estudo para a criação de um apartamento de luxo compacto, de montagem em série e em escala industrial. Uma aposta de que a tecnologia da construção evoluiria do cimento e do tijolo para materiais mais leves e racionais, em edificações verticais futuristas.

Paulo Mendes da Rocha constrói a casa pensando em seus filhos, preocupado com o aproveitamento lúdico dos espaços pelas crianças. Adota a solução da construção modular, com uso de lajes, seguindo a tendência dos materiais pré-moldados, em ascensão nos anos de 1950 e 1960.

Carlos Bratke apresenta seu projeto de 1992, localizado à beira de uma movimentada avenida, mas com uma vista extraordinária. Uma engenhosa  cobertura de telhas e isopor, em formato de asa delta, e suspensa por longarinas tensionadas, rebate o som da avenida, proporcionando o conforto e a proteção de que Bratke necessitava.

A filha do falecido professor Vilanova Artigas, a historiadora Rosa Camargo Artigas, recorda com o jornalista Paulo Markun, o tempo em que ambos frequentavam os encontros intelectuais promovidos na casa de Artigas. Seguindo a linha marxista do arquiteto, o projeto da década de 1940 não possui  hierarquia entre os espaços, abolindo a tradicional oposição da casa brasileira em área social versus área de serviço.

Neste episódio: Marcos Acayaba (arquiteto), Paulo Mendes da Rocha (arquiteto), Carlos Bratke (arquiteto), Marlene Milan Acayba (arquiteta), Eduardo Longo (arquiteto), Lito Mendes da Rocha (fotógrafo),  Paulo Markun (jornalista), Rosa Camargo Artigas (historiadora),